Uma ideia sobre “Todos queremos ser jovens

  1. A palavra ADOLESCÊNCIA tem sua origem no verbo latino “adolescere”. O verbo latino adolescere refere-se ao que cresce e amadurece. O adolescente está em processo de crescimento. O termo latino carrega em si os verbos “alere” (“alimentar”) e “alescere” (“começar a se alimentar”), em consonância com “aluno”, ou seja, aquele que é alimentado. Vemos assim, que muito mais que uma parte de um ciclo biológico, a adolescência é uma parte de um ciclo social. E, como tal, é relativa, variável e flexível, já que se define a partir dos valores de uma dada cultura.

    Interessante ainda mais se faz a referência dessa etimologia quando linkada à palavra “consumo”.

    Ocorre que vivemos num tempo em que essas “fontes de alimentação” estão à um simples “click” que abre janelas instantâneas às mais diversas culturas, um verdadeiro self-service, onde você faz o seu próprio prato. Ao contrário do “À la cart” , “sugestão do chefe”, ou “prato da casa”, variadas são as escolhas entre as cozinhas que se misturam, num consumo globalizado para atender a um paladar particular. Tudo pode ser remixado e uma infinidade de assuntos podem ser acompanhados ao mesmo tempo. As identidades dos jovens transcendem, assim, o lugar de onde estão.

    Contudo, toda mistura de sabores e aromas, por mais instigante que seja, corre o risco da indigestão. Quem já não teve que recorrer a um anti-ácido frente a escolhas ou quantidades equivocadas? Talvez seja esse o grande desafio da juventude de nossos tempos… Estabelecer seus filtros… Compor seu prato nesse grande self-service! Não movido pelos apelos midiáticos à sua gula… E são tantos! Mas movido por aquilo que realmente possa nutrir de forma efetiva. Esse é sempre o maior e mais difícil desafio. (Por Alessandra Cervieri, 04.06.2013)

Comentários encerrados.