Contiguidade do módulo

Esse é um exercício que tenho trabalhado há algum tempo em sala de aula e aborda a questão da contiguidade dos módulos.

Contiguidade diz respeito ao estado de vizinhança, proximidade. Em padronagem, trata-se da propriedade relativa às interações criadas entre um módulo e outro devido a justaposição. O domínio dessa propriedade auxilia na criação de módulos com rapport.

Como exemplo dessas relações, costumo apresentar a análise do padrão pied-de-poule.

Padrão pied-de-poule

Exemplo do módulo (com rapport) e o padrão pied-de-poule.

No caso acima, notamos que por causa da vizinhança dos módulos, a figura (em preto) se repete de tal maneira que o fundo (em branco) cria uma figura idêntica.

Mas como criar o nosso próprio padrão, inspirado nessa dinâmica?

Análise

Para proceder a síntese, vamos primeiro analisar como o módulo acima cria esse efeito. Ao observar apenas o desenho do módulo, sem preenchimento, não é possível notar de imediato a maneira pela qual o efeito é criado.

Artboard 8

Todavia, se subdividirmos o módulo em quatro, as relações tornam-se mais evidentes.

Artboard 8 copy

Para facilitar a compreensão, vou me referir aos quatro quadrantes da imagem, numerados em ordem de leitura.

Artboard 9

A partir da análise é possível notar que os quadrantes 1 e 4 possuem o mesmo desenho linear. O mesmo vale para os quadrantes 2 e 3. A diferença, contudo diz respeito à maneira como os quadrantes são coloridos.

Artboard 10

Na figura acima notamos que o quadrante 1 está em positivo e o quadrante 4 em negativo. O mesmo ocorre com os quadrantes 2 e 3, respectivamente.

Síntese

Portanto, para replicar o efeito, precisamos criar um desenho que tenha as mesmas correspondências encontradas aqui. O desenho abaixo exemplifica o processo.

Artboard 3Ao criar o desenho é importante assegurar que os quadrantes 1 e 4 tenham exatamente o mesmo desenho linear, assim como os quadrantes 2 e 3.

 

Artboard 1

Mas na hora de colorir é importante que, caso o quadrante 1 esteja em positivo, o quadrante 4 deve estar em negativo. O mesmo vale para o quadrante 2 e 3, respectivamente.

Artboard 4

Se esses procedimentos forem seguidos, conseguiremos produzir uma forma negativa equivalente à forma negativa. Para verificar se houve êxito basta testar com quatro módulos e observar o centro.

Artboard 2

Se o resultado estiver correto, o padrão estará pronto.

Artboard 5

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *